Estudos arqueológicos no Piauí e no Ceará: municípios de Piripiri, Teresina, Ubajara e Tianguá

[ATIVIDADE DE ESCLARECIMENTO]*

Arqueólogos da A Lasca estarão nos municípios de Piripiri e Teresina (PI) e Ubajara e Tianguá (CE) para realizar estudos de campo. Nesse período serão entregues folhetos explicativos na Secretaria Municipal de Cultura (Piripiri), Fundação Municipal Cultural Monsenhor Chaves (Teresina), Casa de Cultura Raimundo Magalhães Junior (Secretaria de Turismo, Meio Ambiente, Cultura e Esportes – Ubajara) Secretaria Municipal de Cultura (Tianguá) objetivando informar à população local sobre a necessidade de estudos arqueológicos para o licenciamento ambiental de empreendimentos modificadores do meio ambiente.

Essas ações de esclarecimento e extroversão integram o projeto de Avaliação de impacto ao patrimônio arqueológico na área de implantação das subestações: SE 500/230 kV Tianguá II, SE 230 kV Ibiapina II, SE 230 kV Piripiri e SE 230 kV Teresina III, que envolveu os quatro municípios acima citados. Esse estudo foi autorizado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, órgão do Governo Federal responsável pela gestão do patrimônio arqueológico, por meio da Portaria n.º 57 de 24/09/2018.

Por que são necessários esses estudos?

Sítios arqueológicos são bens da União e são protegidos por legislação federal, Lei n. 3.924/61, sendo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan o órgão responsável pela proteção desses sítios. A legislação objetiva a proteção desses bens e exige estudos prévios como forma de garantir a redução dos impactos ao patrimônio arqueológico durante a implantação de atividades e empreendimento potencialmente modificadoras do meio ambiente.

Para que se possa ter sucesso na proteção dos bens culturais, sejam os arqueológicos ou quaisquer outros, é importante o entendimento de que todos nós somos responsáveis por cuidar desses bens para que as gerações futuras possam conhecê-los.

Esta ação busca estimular as percepções e envolver os moradores com seu patrimônio, desenvolvendo, ou ainda, exercitando noções de pertencimento, de identidade e alteridade. Estas atividades são forma de diálogo entre os pesquisadores e a comunidade, visando à valorização, ressignificação e proteção do patrimônio arqueológico e cultural das cidades.

Bens culturais

Bens culturais são elementos representativos da história e da cultura de um lugar e que são importantes para o grupo de pessoas que ali vivem. O município de Teresina possui bens tombados a nível federal, isto é, protegidos por lei pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan. Dentre eles, estão a Ponte Metálica João Luís Ferreira, o Conjunto da Estação Ferroviária de Teresina e a Igreja Nossa Senhora de Lourdes.

pi41842

Fonte: Biblioteca do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O município de Piripiri não possui bens tombados cadastrados junto ao Iphan. No entanto, o Museu PeryPery, construído na década de 1930, conta com um grande acervo sobre a história da cidade.

museu-perypery02-1

 Fonte: Patrimônio Cultural do Piauí – Coordenação de Registro e Conservação – CRC/SECULT.

Tianguá também não possui bens dessa natureza cadastrados junto ao Iphan. Contudo, existem alguns eventos culturais importantes para a cidade, como os Festejos de Nossa Senhora Santana, a Festa de São Francisco de Assis e o Festival de Quadrilhas Juninas do Nordeste.

Da mesma forma, Ubajara não possui bens tombados no cadastro do Iphan, mas conta com um número grande de bens de interesse cultural como, por exemplo, a Casa da Família Magalhães, a Casa Eupidio Luiz Pereira, a Casa do Major Pergentino de Souza Costa, a Igreja Matriz de São José e o Santuário da Mãe Rainha.

ce38377

Fonte: Biblioteca do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Sítios arqueológicos na região

De acordo com o Cadastro Nacional de Sítios Arqueológicos (CNSA), nos municípios de Piripiri e Teresina, no Piauí, existem 40 sítios arqueológicos registrados. Dentre eles, estão:

Sítio Pedra do Atlas (PI00515) – Sítio de arte rupestre pré-colonial, em Piripiri.

Sítio Buriti dos Cavalos V (PI00660) – Sítio de arte rupestre pré-colonial, em Piripiri.

Sítio dos Carimbos Gigantes (PI00665) – Sítio de arte rupestre pré-colonial, em Piripiri.

Floresta Fóssil do Rio Poti (PI00907) – Sítio lítico pré-colonial, em Teresina.

Sítio Pedra e Barro (PI01891) – Sítio histórico composto por vestígios de estruturas e material associado ao séc. XIX, em Teresina.

Sítio Ininga (PI1913) –Sítio líto-cerâmico pré-colonial / Sítio historico com materiais associados ao final do séc. XIX e começo do séc. XX, em Teresina.

A quem comunicar caso encontre vestígios arqueológicos na cidade:

Superintendência do Iphan no Estado de São Paulo
Telefones: (11) 3826-0744 / 3826-0905 / 3826-0913
Para saber mais:
Centro Nacional de Arqueologia – Licenciamento Ambiental – Educação Patrimonial

* ESTE TEXTO FAZ PARTE DO CONJUNTO DE PRODUTOS DESENVOLVIDOS PELA A LASCA ARQUEOLOGIA PARA ESCLARECIMENTO À COMUNIDADE LOCAL, EM ATENDIMENTO À INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 1/2015 E PORTARIA N. 137/2016 DO IPHAN.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s